Adelina Apresenta: #MãosQueFazem com Elizandro Rabelo, O Designer Artesão.

A série #MãosQueFazem foi criada pela Adelina para que você possa descobrir um novo jeito de olhar para a produção artesanal e sentir o carinho através das coisas – por meio dos bastidores do gesto criador, conhecendo um pouco mais de quem está por trás dos objetos e obras que você encontra na Adelina Loja.

Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre o processo de criação visual e sensorial de Elizandro Rabelo, O Designer Artesão.

Elizandro Rabelo em seu ateliê. Foto: @odesignerartesao via Instagram

Elizandro Rabelo nasceu na cidade de Quixeramobim, no interior do Ceará, mas foi em Fortaleza que foi criado. Por ter crescido na fazenda, em uma cidade litorânea, Elizandro criou afinidade com a natureza: o Designer conta que a madeira é o seu elemento, e é por isso que finaliza suas peças com óleo mineral e cera de abelha, preservando o aroma e a textura natural dessa matéria prima.

Também é de suas raízes que trás muitas de suas inspirações, formas e nomes. Mas, para entender sua trajetória e seu processo criativo, precisamos voltar ao início de sua jornada. O Designer Artesão, antes de ser Designer Artesão, foi designer gráfico! Veio para São Paulo ha 20 anos para estudar design, e, depois de mais de uma década de muita criação em todos os suportes bidimensionais, aprendeu a marcenaria – autodidata! Elizandro conta:

Eu já fui muitas coisas: pintor de parede, cartazista, vendedor de enciclopédias, estudante de design, dono de confecção, fotógrafo amador, diretor de arte, maquetista, ilustrador. E, de tudo que eu fui, a única coisa que sou é designer. É a única coisa que sei fazer.

Elizandro Rabelo

As criações do designer realmente transparecem sua afinidade com a arte gráfica, desde o início de sua criação, com os esboços e raffs, até a sua execução, sempre com muita atenção a forma e a composição.

Esboços de criações. Foto: @odesignerartesao via Instagram
Do papel à vida. Foto: @odesignerartesao via Instagram

É no papel que começa o trabalho de criação de Elizandro. Antes de partir para a madeira, o designer primeiro testa suas criações no mundo bidimensional, desenhando diversos ângulos, redesenhando, modificando, até ficar contente com a peça. É nessa fase também que a peça é batizada e, o desenho que antes era mais gestual, investigativo, incorporando canetas, tintas, lápis de cor – ganha a robustez do artesão e vira um desenho de projeto.

Projeto em processo. Foto: @odesignerartesao via Instagram

Após a fase de projeto – que pode ou não contar com, além dos desenhos, uma maquete – é quando se inicia a fase em que o Desginer entra em embate com o Artesão. Elizandro conta que a essência de seu trabalho é definida ao estabelecer um diálogo entre o ato de projetar e executar. É nesse momento que o designer precisa abrir mão da rigidez do projeto para que o artesão possa, através do fazer manual e do respeito ao que a matéria prima tem a dizer, trazer o objeto à vida.

Podemos dizer, também, que é nesse momento que nasce uma autêntica criação dO Deisnger Artesão, na qual coexistem os ímpetos de design e as imperfeições artesanais em harmonia, criando poesia visual.

Projeto em processo. Foto: @odesignerartesao via Instagram

Para dar o tom dessa poesia, Elizandro escolhe também minuciosamente seus materiais, trabalhando somente com madeiras nacionais, certificadas de reflorestamento ou demolição, e incorpora as características delas nas criações, sejam seus veios únicos, sua coloração característica – como a natureza é forte fonte de inspiração, cria formas que ressaltam ainda mais a beleza natural da matéria-prima.

O Designer conta também que, em seu processo, o respeito e o afeto pelo ofício da marcenaria são grandes pilares – e que a madeira tem muito a ensinar àqueles que trabalham com ela. E, por isso, não considera nenhum objeto pronto até que de fato coloque a madeira na equação – pois, dependendo do que ela tiver a dizer, tudo pode mudar.

Projeto em processo. Foto: @odesignerartesao via Instagram
Elizandro em seu ateliê. Foto: @odesignerartesao via Instagram
Projeto em processo. Foto: @odesignerartesao via Instagram

Quanto ao aspecto técnico, Elizandro iniciou suas criações em marcenaria tradicional, dando forma aos objetos com cortes de serras, goivas, e refinando-os com lixas para dar o acabamento na peça. Há alguns anos atrás, entretanto, começou a trabalhar com o torno – que o permitiu expandir ainda mais sua criatividade, brincando com novas formas.

Projeto em processo. Foto: @odesignerartesao via Instagram
Projeto em processo. Foto: @odesignerartesao via Instagram

Cada peça de Elizandro conta uma história específica. Seja sobre a madeira que lhe deu origem, seja sobre as paisagens do Ceará, ou ainda sobre a infância do designer rodeado de delícias na cozinha para receber gente. Elizandro transmite em suas peças sua hospitalidade – além de muito amor e cuidado por cada uma das peças e os significados que carregam.

Mesa preparada com objetos dO Designer Artesão. Foto: Adelina Loja

Para as peças de servir, especificamente, Elizandro conta que quem as inspiraram foram suas tias, mulheres que marcaram sua vida rodeado de culinária boa – e que sempre foi sinônimo de cuidado. A Espátula Deusarina e a Boleira Fátima são alguns dos exemplos dessas mulheres inspiradoras, e o Banco Cangaço é um exemplo de peça inspirada em sua história – nas formas das celas.

Elizandro finalizando peça. Foto: @odesignerartesao via Instagram

Após a fase na qual as peças ganham forma, sendo esculpidas individualmente por Elizandro tradicionalmente ou no torno, vem a etapa de finalização, na qual o designer manualmente lixa as peças, deixando a superfície macia ao toque, e depois dá acabamento com óleo mineral e cera de abelha, hidratando a superfície e destacando suas características naturais.

Trio de vasos Secos e Molhados. Foto: @odesignerartesao via Instagram

Existe também uma etapa extra – que pode se aplicar as diferentes criações de Elizandro que incorporam outras técnicas do design à marcenaria, como é o caso dos vasos secos e molhados, que contam com uma finalização em vidro artesanalmente soprado, ou as espátulas e seixos que recebem uma gravação à laser.

Depois de finalizar todas, Elizandro embala todas com muito cuidado e carinho – nós, aqui na Adelina, guardamos todas as embalagens! – e elas seguem aos seus destinos. E assim nascem e crescem suas criações, carregadas de história, de tradição e ao mesmo tempo inovação, transbordando criatividade e transformando a decoração em arte!

Objetos da nova coleção de O Designer Artesão. Foto: @odesignerartesao via Instagram

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre o processo do Elizandro Rabelo, O Designer Artesão? Encontre mais obras dele no site da Adelina e descubra tudo que a arte pode te proporcionar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.